Coworking vs Cafeteria: qual é a melhor opção?

Quem frequenta cafeterias sabe que é muito comum encontrar pessoas com seus notebooks, tablets ou smartphones trabalhando no local. A...



Quem frequenta cafeterias sabe que é muito comum encontrar pessoas com seus notebooks, tablets ou smartphones trabalhando no local. A Starbucks, uma das maiores redes de cafeterias no mundo, acaba sendo o destino de muitos profissionais, já que o ambiente é bacana e projetado para que você não queira sair de lá.

Apesar disso, a realidade é que a maior parte das cafeterias brasileiras não querem que você permaneça por muito tempo. Mas mesmo que você fique por uma ou duas horas, cedo ou tarde, você terá alguns problemas nesse local. E se você estiver trabalhando em algo importante, isso provavelmente irá prejudicar o seu trabalho.

A ideia deste artigo é conscientizá-lo sobre esses problemas e mostrar como o coworking pode ser uma excelente opção quando você estiver em uma situação em que executar o seu trabalho é importante.

1. A bateria do notebook acabou

Você está na cafeteria, o café espresso quentinho acabou de chegar e o trabalho está fluindo a todo valor.

Eis que surge uma notificação na tela do seu notebook ou tablet: “Sua bateria está fraca.”

Então você procura uma tomada e descobre que estão todas ocupadas. Ou pior ainda: não tem nenhuma tomada na cafeteria.

Em espaços de coworking, o que não falta é tomada. A maior parte dos espaços oferece pelo menos dois pontos de energia por pessoa. E se o plug de seu carregador for incompatível – quem não odeia o novo padrão brasileiro? -, não se preocupe: alguns espaços oferecem adaptador, de graça.

2. Você esqueceu a fonte do notebook em casa

Imagine-se na situação acima e, pra piorar ainda mais, você abre a bolsa e descobre que esqueceu a fonte do notebook em casa.

É o fim do mundo, né?

Bom, se você estiver em um espaço de coworking, não é.

São muito grandes as chances de algum coworker (como são chamados os usuários desses espaços) ter uma fonte compatível com a de seu notebook.

Basta levantar a mão e pedir socorro. Em poucos segundos surgem voluntários oferecendo ajuda.

3. Você esqueceu o carregador do smartphone em casa

Você consegue se imaginar levantando a mão no meio de uma cafeteria, cheia de gente, pra perguntar quem tem um carregador pro seu celular pra te emprestar?

Se você estiver em um espaço de coworking, você pode fazer isso sem preocupação, pois é um ambiente que já estimula a colaboração.

Mesmo que você tenha um Windows Phone, aposto que terá alguém no local com um carregador pra te emprestar.

4. A internet da cafeteria está lenta

Aceite uma coisa: no Brasil, a maioria das cafeterias não está nem aí em oferecer uma internet de qualidade. Quando você pede a senha do wi-fi já te olham de cara feia, imagine se você ousar em reclamar da internet?

É claro que existem exceções, mas eu duvido que você tenha tempo de procurar um local para trabalhar que tenha internet boa o suficiente para você.

Já num espaço de coworking, se tem uma coisa que é tratada com muito carinho, essa coisa é a internet.

Pra não colocar em risco o trabalho de seus clientes, a maioria dos espaços têm redundância de internet, ou seja, pelo menos 2 links separados, inclusive de operadoras diferentes.

No Cluster, espaço localizado no bairro do Flamengo, no Rio de Janeiro, eles têm 3 links das operadoras GVT, Vírtua e MLS, que totalizam 85 Mbps de download e 14 Mpbs de upload, com equipamentos de ponta que otimizam a velocidade da conexão.

Caiu uma das redes? Não há motivo para pânico. Os próprios equipamentos se encarregam de te colocar em outra conexão, um processo tão rápido que você nem percebe.

E tem mais: muitos espaços ainda oferecem conexão via cabo, que é muito mais rápida e estável que wi-fi.

5. Seu 3G/4G está sem sinal

Vamos supor que a cafeteria não tenha wi-fi ou a internet do local esteja lenta.

Você pode colocar o seu celular como roteador e se conectar através dele. Só que isso também não vai funcionar caso o sinal de seu celular esteja fraco ou sem sinal.

Dependendo do que estiver fazendo, como por exemplo, enviando arquivos pesados, você vai ficar na mão.

Se você realmente precisa de internet e de qualidade, não hesite: vá para um espaço de coworking.

6. Você precisa imprimir documentos

É muito comum encontrar profissionais da área comercial, marketing ou estudantes, por exemplo, em cafeterias.

Muitas vezes, surge a necessidade de imprimir um documento, assinar, escanear e enviar de volta por email.

Escanear é fácil, já que todos os celulares com câmera podem fazer esse papel. O próprio Google Drive tem um aplicativo que permite a você escanear documentos.

Mas onde você vai imprimir?

Se você tiver muita sorte, terá uma gráfica perto que faça esse serviço pra você, mas você terá que guardar todas as suas coisas, ir na gráfica imprimir os documentos, voltar pra cafeteria (e torcer pra não terem roubado seu lugar e sua tomada), religar o notebook…

Só de imaginar a situação já dá calafrios, né?

Já no coworking, basta conectar-se a impressora através da rede e pronto. Não raro, algum funcionário ainda pode levar as folhas impressas até sua mesa.

7. Você precisa ir ao banheiro

Responda com sinceridade: você arriscaria deixar seu notebook, celular e bolsa na mesa da cafeteria pra ir ao banheiro? Quais são as chances de você voltar e estar tudo no lugar?

A necessidade de ir ao banheiro pode surgir a qualquer momento. Se for o número 2 então, já era. Por precaução, sua única opção é recolher tudo e levar com você ao banheiro.

E na volta, torcer pra ninguém ter roubado o seu lugar ou sua tomada, conquistada com tanto suor e paciência.

Num coworking, você pode ficar tranquilo que ninguém vai mexer em nada. E mais: muitos espaços tem câmeras de segurança, o que ajuda a inibir qualquer ação e contribui para a segurança do local.

8. Você precisa de privacidade

Vou contar um caso que eu presenciei em uma cafeteria aqui no Rio.

Eu estava lá tomando meu espresso duplo e mexendo no celular. Na mesa ao lado, tinham 4 homens conversando alto. Só não ouvia o que eles falavam quem não quisesse, porque eles realmente estavam falando muito alto.

O papo era sobre um cliente. Aparentemente, eles eram donos de uma empresa que vendia licenças de software para empresas. No meio da conversa, eles simplesmente começaram a falar mal do cliente, a depreciá-lo. Uma atitude extremamente grosseira. Profissionalismo zero.

Só que tem um detalhe: eles não só citaram várias vezes o nome da empresa, como das pessoas que trabalhavam lá. Provavelmente as pessoas com as quais eles estavam negociando uma venda.

A cafeteria estava cheia. Qualquer pessoa no local poderia conhecer tanto a empresa quanto as pessoas que eles citaram.

Quais as chances dos clientes da cafeteria terem intimidade suficiente com essa empresa ou com os seus funcionários a ponto de dedurarem os caras?

Se você tiver uma reunião e precisar de privacidade, uma cafeteria pode não ser o local mais adequado. Se for um assunto sigiloso então, nem se fala.

Alugue uma sala de reunião em um coworking. Em muitos espaços, o valor que você paga por 1 hora sai o mesmo que numa cafeteria. Às vezes até menos, dependendo do número de pessoas.

E o melhor: o café já está incluso e, em alguns casos, você ainda pode tomar um café espresso.

Conclusão

Muitas pessoas optam por trabalhar em cafeterias pela facilidade de encontrar uma e até pelo baixo custo. Se o trabalho que você fará neste local for muito importante, esteja consciente de que um desses problemas poderá acontecer com você.

E quando você menos esperar, a Lei de Murphy vai aparecer para te atrapalhar. Então não dê chances para o azar, pois isso pode te custar um cliente.

Você já se deparou com outras situações complicadas? Conte para a gente nos comentários e nos ajude a tornar este artigo em um verdadeiro guia para pessoas que precisam de um local para trabalhar.

* * *